CDU denuncia “ocupação selvagem” do Vale da Fundoa

A CDU promoveu hoje uma acção política no Vale Ribeira da Fundoa, no concelho do Funchal, onde foi criticar a Câmara Municipal do Funchal e os responsáveis políticos pela ocupação selvagem daquela área do território.

Nesta iniciativa, Edgar Silva denunciou “a ocupação selvagem do Vale da Fundoa”, que decorre, afirmou, “devido a um processo predatório dos recursos naturais iniciado no tempo em que o PSD governava a CMF”.

“Depois das pedreiras e britadeiras que estavam e estão a esventrar e a poluir todo aquele território, com a governação PS na CMF, o problema ainda mais se agravou com a multiplicação de empresas que selvaticamente tomam conta do Vale da Fundoa através do movimento de inertes, com despejo de entulhos, com descarga de terras. A ocupação selvagem do vale da Fundoa é um crime político cometido pela governação PS na CMF, como também pela completa anuência do PSD no Governo Regional”, queixou-se o líder comunista.

Segundo Edgar Silva, o candidato da CDU à presidência da CMF, “a selvajaria ambiental que caracteriza hoje o Vale da Fundoa, à margem da legalidade, só é uma realidade na medida em que a CMF, governada pelo PS, fomenta aquele crime ambiental, e porque o Governo Regional favorece aquela agressão predatória, lesiva para a segurança das populações e da cidade do Funchal”.

De acordo com Edgar Silva, “aquela ocupação selvagem, ao arrepio de qualquer tipo de ordenamento do território, é também um crime contra o interesse público. É um crime, na medida em que atenta contra todas as normas ambientais, ao arrepio dos princípios de prevenção de riscos ambientais. É um crime, porque, apesar de beneficiar da protecção governamental, aquele território está a ser ocupado abusivamente para fins comerciais pondo em risco toda a comunidade, destruindo e perigando toda a cidade”.