PS-M chama Susana Prada ao parlamento para explicar caso do amianto enterrado em São Vicente

O Grupo Parlamentar do Partido Socialista vai dar entrada na Assembleia Legislativa da Região Autónoma da Madeira a um pedido de audição parlamentar à secretária regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, Susana Prada, com vista a apurar toda a verdade sobre o caso do amianto que foi encontrado enterrado no sítio das Ginjas, em São Vicente.

Esta manhã, a candidata do PS-M à presidência da Câmara Municipal de São Vicente, Helena Freitas, esteve no sítio das Ginjas, acompanhada pelo Grupo Parlamentar e elementos da concelhia local, tendo manifestado a sua preocupação em relação a esta situação que classificou de “extremamente grave”, já que o amianto é um produto altamente tóxico e com consequências para a saúde.

“Tendo em conta que foram encontradas estas quantidades de amianto, a nossa preocupação é saber até que ponto a saúde das pessoas não foi afetada com esta situação”, disse Helena Freitas, adiantando que o PS, através do Grupo Parlamentar, vai agir em conformidade, requerendo uma audição parlamentar à secretária regional, “para apurar a verdade e todas as informações que são importantes neste caso”.

A candidata socialista considerou que houve aqui uma falha clara por parte da autarquia local e por parte da Secretaria Regional do Ambiente, Recursos Naturais e Alterações Climáticas, uma vez não houve fiscalização relativamente ao depósito deste produto no sítio das Ginjas. “Iremos tomar todas as medidas que são necessárias para apurar a verdade e iremos exigir a responsabilidade, tanto jurídica como política, dos envolvidos em todo este processo. Iremos fazer de tudo para que sejam tomadas as medidas necessárias para preservar a saúde da população e trazer ao de cima a verdade sobre esta situação”, afiançou.

 

Além disso, Helena Freitas deu conta que o PS irá também exigir que sejam feitas análises aos recursos hídricos, ao solo e ao ar, para saber até que ponto o amianto e as substâncias que o mesmo liberta afetaram ou não a população. “É preciso ter em conta que o amianto só pode ser removido e tratado por entidades que tenham essa competência, sendo que todas aquelas que o fazem sem terem o certificado para tal estão a agir ilegalmente”, declarou, voltando a vincar que o mais importante é a saúde da população e que o PS vai fazer de tudo para que esta situação seja resolvida e os envolvidos sejam penalizados, tanto política, como juridicamente.