Estepilha: aos magotes nos autocarros

Rui Marote
“Não andes à chuva porque te molhas…” Cumprir regras, na mentalidade latina, é muito difícil. Fomos alertados por um leitor do FN que a carreira 4, Santo Amaro-Centro, das 8h30 da manhã, todos os dias anda com autocarros “aos magotes” de gente. Qual Covid-19? Ninguém pensa e todos arriscam. O inferno está cheio de boas intenções, já se costuma dizer.
O condutor é cego e mudo, nem arrisca abrir a boca pois está sujeito a ser insultado pelo público.
Fazem-se campanhas e mais campanhas mas é deitar dinheiro pela porta fora.
Até quando!!! Quando as consequências surgem, colocamos as mãos na cabeça, como o macaco, e pensamos: “E agora?”
As fotos ilustram o que se passou esta manhã no autocarro referido. Não temos dúvidas de que há muito mais carreiras em que isto acontece. E valha-nos o não temos metropolitano nem comboio, graças a Deus.
Cada vez mais gosto de Singapura, mas não a do Atlântico!!! As regras nesse país da Ásia são levadas ao extremo e as multas escaldam para quem prevaricar. Aqui, entre as companhias que ignoram a sobrelotação e o público que pouco quer saber, é o que se vê… Ao menos usam máscara… Mas já há quem prefira descer a pé todos os dias, para não ter de passar por isto…