Albuquerque: recolher obrigatório deve passar para a meia-noite

O líder do executivo madeirense, Miguel Albuquerque, disse hoje que a RAM procurará abrir os centros de dia já no dia 1 de Junho, com o pessoal vacinado. Por outro lado, confirmou que o horário a que os restaurantes e bares poderão fechar passará das 22 para as 23 horas, passando o recolher obrigatório para a meia-noite. “Penso que é isso que vamos deliberar na quinta-feira, para entrar em vigor às 00.00 horas de sexta”. Isto, se se mantiverem os números actuais relativos ao número de infecções.

Porém, e citando o que disse o médico Maurício Melim hoje a um órgão de comunicação social, tal não significa que não continue a ser necessário cumprir com as regras da etiqueta respiratória e do distanciamento social, procurando evitar a concentração de pessoas.

O governante falava aos jornalistas à margem de uma visita, efectuada à Clínica Arriaga, que classificou como “uma unidade de ponta no tratamento dentário”, dotada de “profissionais altamente qualificados”.

Albuquerque disse temer ainda os resultados da festa do Sporting, e que foi por isso mesmo que o secretário regional da Saúde “apelou a todas as pessoas que participaram nesse convívio inoportuno, para que vão fazer o teste, para não estarem a contaminar outros cidadãos”.

Comentando a suspensão da vacinação que ocorreu hoje, considerou que se trata de uma situação que foi ultrapassada. “Nós estamos com uma média de mais de 2400 vacinas por dia. A nossa ideia é manter este ritmo. As vacinas da Johnson serão também importantes para acelerar a vacinação”, declarou, agradecendo à população e aos profissionais de saúde pelo modo como todos estão a actuar.