CDS não poupa elogios à Direcção Regional do Mar

O CDS veio congratular-se com a investigação voltada para a economia do mar que está a ser realizada na Madeira, através de declarações hoje proferidas pelo seu líder parlamentar na ALRAM, Lopes da Fonseca. Este responsável político disse, em conferência de imprensa, que através da criação da Secretaria do Mar e Pescas, bem como com a criação da Direcção Regional do Mar, “começam-se a ver e a vislumbrar o trabalho que tem vindo a ser feito, cada vez mais com profundidade. Trabalhos esses também decorrentes dos projectos europeus que são, sem dúvida, fundamentais”.

“Nos próximos 10 anos vamos ter muitas verbas, quer do quadro comunitário e também do quadro que vai ser implementado pela Comissão Europeia, relacionado com o Plano de Recuperação e Resiliência, virados para a área do mar”, congratulou-se.

Por outro lado, disse, os deputados centristas entendem que “o nosso futuro, em termos sobretudo da investigação, tem e irá ter uma grande incidência voltada para a investigação, mais concretamente com os recursos marítimos. Não só a pesca, mas também aquilo que o mar pode trazer em termos de economia, nomeadamente a economia do turismo”.

Lopes da Fonseca deu o exemplo da Região Autónoma dos Açores, que, considerou, “está mais avançada porque já há muito tempo começou a investir na economia do mar. Mas nós, felizmente, nestes dois anos em que foi criada a Secretaria do Mar e Pescas, começamos a ver o trabalho excelente que está a ser desenvolvido pela Direcção Regional do Mar e que muitos projetos que nos foram dados a conhecer, a maior parte no âmbito do Interreg, certamente nos irão trazer ainda mais benefícios, quer para a região, quer para os parceiros que com a região trabalham, nomeadamente canárias, cabo verde e outros parceiros internacionais (Ilhas da Macaronésia)”, afirmou.

Diz o deputado que em breve, vai ser criada uma legislação por parte da Secretaria do Mar, no sentido de possibilitar a captura da gamba da madeira, em cerca de 10 a 15 toneladas por ano.

Após uma visita realizada pelos deputados do CDS, “foi perceptível (…) que a Direcção Regional do Mar precisa de mais recursos humanos, por isso as parcerias irão ser concretizadas no futuro relacionadas com estes materiais de investigação. Mas, sem uma infraestrutura onde se possam realizar estas investigações, obviamente que ficariam condicionadas”, considerou.