Exposição sobre a Travessia Aérea Lisboa-Funchal vai “viajar pelo país”

Rúben Abreu, vereador na Câmara Municipal do Funchal, recebeu, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, o coronel Carlos António Mouta Raposo, director do Museu do Ar. O militar deslocou-se à Região para visitar a exposição do Centenário da 1ª Travessia Aérea Lisboa-Funchal, patente no átrio da CMF, e formalizar o convite à edilidade funchalense para que a mostra seja exibida em território continental.

O coronel Mouta Raposo esteve no Funchal a representar o Chefe do Estado-Maior da Força Aérea, general Joaquim Manuel Nunes Borrego. Na ocasião, foi também assinado um protocolo de colaboração nesta parceria de cariz didáctico-cultural entre ambas as entidades.

Rúben Abreu refere que “é uma enorme honra para a CMF ver esta exposição que celebra um momento marcante da nossa história viajar até território continental, onde vai percorrer algumas cidades, nomeadamente Lisboa, Sintra e Ourém. O transporte dos expositores e de todo o material será realizado a bordo do avião da Força Aérea, e marcará o arranque das comemorações, promovidas pelo Museu do Ar, para assinalar a Primeira Travessia Aérea do Atlântico Sul, de Lisboa para o Rio de Janeiro, que aconteceu em 1922.”

A mostra, que decorre no átrio da CMF, devido à enorme afluência será prolongada por mais duas semanas, encerrando assim no próximo dia 7 de Maio. O autarca explica que “a decisão de prolongar a exposição reside no facto de querermos possibilitar, em segurança, a visita de mais escolas que têm manifestado interesse em proporcionar aos seus alunos esta experiência de aprendizagem interactiva sobre um tema que, infelizmente, ainda é pouco conhecido das camadas mais jovens.”

Rúben Abreu concluiu que “esta exposição proporciona não só conhecimento sobre os mais importantes feitos inerentes a esta grande aventura, como também permite contactar com artefactos originais relacionados com o voo, onde se destaca o hélice do hidroavião e roupas dos pilotos.  Agradecemos novamente ao Museu do Ar por toda a disponibilidade e pelos elementos que nos cederam para esta mostra, com a certeza que esta parceria vem ajudar a recordar e perpetuar este marco da nossa história comum.”