IL denuncia “tirania no desporto amador madeirense”

O partido “Iniciativa Liberal” salienta que o desporto também é saúde pública, ao relembrar que foi em Outubro do ano passado que o Governo Regional da Madeira tomou, de forma abrupta, a decisão de interromper o desporto amador madeirense. Isto, acusam, “sem qualquer base científica que sustente a decisão, obrigando clubes madeirenses a desistirem das respectivas participações nas competições nacionais, agravando assim as assimetrias no âmbito da competitividade para os clubes do Continente e dos Açores, deixando antever consequências e repercussões irreversíveis para a indústria”.

“Recorde-se que contrariamente ao que aconteceu na Região Autónoma da Madeira, nos Açores, os clubes açorianos nunca foram proibidos de competir a nível nacional e mesmo assim o contágio foi reduzido de forma substancial, o que permitiu ao governo açoriano abrir as portas dos eventos desportivos e culturais da região ao público, mostrando de forma inequívoca que o desporto não é um foco de contágio da doença. O jogo Santa Clara x Paços de Ferreira terá público nas bancadas”, refere a Comissão Coordenadora da Iniciativa Liberal.

“Até quando?”, questiona o partido. “Até quando vamos privar centenas e centenas de atletas madeirenses da prática desportiva, sabendo que a mesma é essencial para a saúde física e mental dos madeirenses, num período em que a própria Organização Mundial de Saúde recomenda a prática desportiva em pleno período pandémico?2 A Iniciativa Liberal Madeira sugere, portanto, que o executivo madeirense reveja esta tomada de posição rapidamente, permitindo o regresso do desporto amador de forma faseada e o regresso da formação assim que a situação epidemiológica o permita.