Karim trouxe chuva neste 20 de fevereiro de má memória

Fotos R. Marote

Rui Marote

Sempre choveu na Madeira. A aluvião de 20 de Fevereiro de 2010 jamais se apagará da memória do povo madeirense. Basta existir alguma precipitação para que os madeirenses fiquem alerta, mesmo sem alerta vermelho ou amarelo.
Confinar sempre que chove passou a ser uma “psicose”, não havendo discernimento para distinguir se a chuva é uma maldição ou uma benção de Deus.
Certo é que as catástrofes estão quase sempre associadas à mão do homem.

O Geólogo João Baptista analisou as catástrofes naturais que têm assolado a cidade nos últimos anos. E aponta para comportamento humano que tem potenciado as catástrofes.

Acresce que a “nossa casa comum está doente” e “a precisar de cuidados intensivos”.
É conhecido o adágio: “Deus perdoa sempre, o Homem às vezes, a Natureza nunca”.
Nos anos recentes já nos preparamos para estas intempéries. Os funcionários de limpeza da edilidade têm o cuidado de desobstruir e limpar as sarjetas e as grandes lagoas nas vias públicas deixam de ser barreiras para veículos e peões.

Neste momento o grande obstáculo são as caleiras dos telhados em edifícios degradados. São autênticas “cascatas”. Não há guarda chuva que resista ao turbilhão das águas, um autêntico banho de cachoeira.

O boletim meteorológico para hoje prevê para o arquipélago da Madeira céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir do final da tarde.
Períodos de chuva forte e persistente, passando a aguaceiros a partir da tarde, que podem ser de granizo e acompanhados de trovoada, e sendo, a partir do fim da tarde, na forma de neve nos pontos mais altos da ilha da Madeira.
Vento moderado a forte (30 a 45 km/h) de sudoeste, com rajadas até 90 km/h em especial até ao meio da manhã, rodando para oeste/noroeste, sendo forte (40 a 55 km/h) com rajadas até 110 km/h nas terras altas, em especial até ao meio da manhã.
Pequena descida da temperatura mínima.
Pequena subida da temperatura máxima nas terras altas e nas vertentes sul.

Para o Funchal, céu muito nublado, diminuindo de nebulosidade a partir do final da tarde.
Períodos de chuva forte e persistente, passando a aguaceiros a partir da tarde, que podem ser de granizo e acompanhados de trovoada.
Vento moderado a forte (30 a 40 km/h) de sudoeste, com rajadas até 80 km/h até ao meio da manhã, rodando para oeste a partir da manhã e enfraquecendo.
Pequena descida da temperatura mínima.

O Mar, na costa Norte: Ondas de oeste/noroeste com 2 a 3 metros, aumentando para 4 a 5 metros.
Costa Sul: Ondas de oeste/sudoeste com 2 a 3 metros, sendo 3 a 4,5 metros na parte oeste.
Temperatura da água do mar: 18/19ºC