PPM considera “absurda” obra da Estrada das Ginjas em plena laurissilva

O Partido Popular Monárquico Madeira (PPM M) “o primeiro partido ecologista e com preocupações ambientais em Portugal”, pronunciou-se sobre a estrada das Ginjas em plena floresta Laurissilva da Madeira, considerando “inadmissível que o Governo Regional faça ouvidos moucos aos vários especialistas que já se pronunciaram desfavoravelmente sobre as anunciadas obras”.
“Nós PPM Madeira, dizemos mesmo e depois de termos ouvido algumas associações ambientais e alguns especialistas em fauna e flora, que o que o Governo Regional quer fazer na floresta Laurissilva com 3 milhões de anos, é um atentado terrorista ao meio ambiente e ao pulmão da Madeira”, refere o partido.
A estrutura política diz esperar que o Governo Regional ponha a mão na consciência e trave estas obras a tempo de provocar danos irreversíveis na floresta Laurissilva.
“O Governo Regional andou a gastar o dinheiro dos madeirenses numa campanha e candidatura para que a floresta Laurissilva fosse classificada Património Mundial pela UNESCO para a preservação e conservação da nossa floresta única no Mundo, e esse mesmo Governo Regional, volta agora através de fundos comunitários a gastar um balúrdio de dinheiro para fazer uma obra inútil só por “casmurrice” do quero posso e mando”, acusa o PPM.
A obra, para o partido, é “absurda” e um “erro crasso”.