Deputados do PSD-M visitaram Unidade de Emergência em Saúde Pública

Os deputados do PSD-M visitaram hoje a Unidade de Emergência em Saúde Pública, criada em Maio de 2020, no Centro de Saúde do Bom Jesus, responsável pelo controlo da situação epidemiológica da pandemia de Covid-19 na Região.

“Para agir, temos de conhecer a realidade da pandemia, a forma como evolui, não só em número de casos, mas nas mais diversas variantes, como, por exemplo, a forma como se propaga, e esta unidade assume um papel relevante nessa matéria”, afirmou a deputada Conceição Pereira.

Conceição Pereira salientou que, “face ao número, cada vez maior, de casos positivos e à presença de novas estirpes, nomeadamente a inglesa, muito mais agressiva e contagiosa, houve necessidade de recrutar e formar mais recursos humanos”. Neste momento, trabalham na Unidade 50 profissionais, estando distribuídos pelos vários centros da Região mais 200.

A deputada sublinhou que toda esta situação pandémica implica “rastrear todos os casos suspeitos e acompanhar os casos positivos ou em isolamento profiláctico e obrigou a recorrer a profissionais de saúde que habitualmente desempenhavam outras tarefas”.

Assim, explicou, “para além dos internos do Internato de Medicina Geral e familiar, que fazem o seu estágio de Saúde Pública e dão o seu contributo, houve necessidade de recorrer a técnicos superiores de Saúde, e mesmo aos militares”.

Não obstante o reforço e dedicação dos profissionais, a deputada realçou que, “atendendo ao número cada vez maior de casos positivos, só vamos conseguir travar esta pandemia com a colaboração de todos”.

“Só conseguiremos ultrapassar esta situação cumprindo as orientações da Direcção Regional de Saúde e permanecendo no domicílio. Só devemos efectuar as deslocações que são imprescindíveis”, apelou.

Conceição Pereira lembrou que é preciso “respeitar as regras de protecção individual, nomeadamente o uso de máscara adequada à situação, promover o distanciamento físico, fazer a desinfeção das mãos, evitar os ajuntamentos e ventilar dos espaços fechados”.

A deputada salientou que “o isolamento dos casos activos e o isolamento profiláctico dos suspeitos é também fundamental”.