Trabalhos de Remediação de Solos nos Socorridos arrancam hoje

No decorrer do início da empreitada de construção da Estação Elevatória de Águas Residuais (EEAR) dos Socorridos, pela Câmara Municipal do Funchal, foi encontrado um foco de contaminação do solo por hidrocarbonetos, junto à foz da Ribeira dos Socorridos, passivo ambiental assumido publicamente pela EEM, a 16 de junho de 2020.

Para efeitos de apuramento da extensão e causas da contaminação foi solicitado, em junho de 2020, a realização de uma Due Diligence Ambiental a uma empresa da especialidade com reconhecida competência técnica.

Nessa sequência, no período entre 15 de julho e 17 de agosto de 2020, foram realizadas sondagens e instalados piezómetros para recolha de amostras de água e solo.

Atendendo a que as empresas da Região não detinham equipamento adequado à realização das referidas sondagens ambientais, foi necessário transportá-lo do Continente.

Acresce que foram solicitados diversos ensaios analíticos, alguns realizados em Laboratórios Estrangeiros, cujos resultados demoraram algum tempo.  Assim, a EEM recebeu o Relatório de Caracterização da Contaminação e respetivo Plano de Remediação com as necessárias medidas a implementar, apenas em outubro passado, tendo requerido de seguida a licença à autoridade ambiental competente com os documentos instrutórios legalmente exigíveis, para levar a cabo os trabalhos em causa, ficando a aguardar a respetiva decisão.

Entretanto e visando operacionalizar o Plano de Remediação de solos dos Socorridos, a EEM   já providenciou junto de uma empresa de gestão de resíduos, a realização dos trabalhos de triagem, acondicionamento e transporte dos solos contaminados para destino final fora da RAM, e de tratamento das águas contaminadas.

Adicionalmente foi solicitada a uma empresa da especialidade (a mesma que realizou a Due Diligence Ambiental) o acompanhamento ambiental independente dos trabalhos e bem assim a instalação de um laboratório de campanha que permitirá determinar, de forma fidedigna e imediata, o destino a dar aos vários tipos de solos e águas, bem como a delimitação das áreas de escavação.

A EEM obteve a Licença de Operação de Gestão de Resíduos da Entidade Competente DRAAC (Direção Regional do Ambiente e Alterações Climáticas) datada de 18 de janeiro corrente, que permite a operacionalização do Plano de Remediação de solos dos Socorridos, iniciando-se na presente data a instalação do estaleiro de apoio à obra com vista à realização dos respetivos trabalhos de remediação, cuja duração prevista é de cerca de 2 meses.