Ireneu Barreto pede que as pessoas vão votar pois “é essencial para a nossa democracia”

foto Rui Marote (arquivo)

O Representante da República para a RAM exerceu o seu direito de voto nestas eleições presidenciais na secção de voto n.º 2 da freguesia da Sé, na Câmara Municipal do Funchal. Na ocasião, disse aos jornalistas que, pelas informações que tem, “tudo se passa calmamente na Região”, existindo alguma afluência às urnas, “não aquela que eu esperava”.

Ireneu Barreto declarou que esperava “muito mais gente”, mas manifestou-se expectante de que, durante o dia e até ao fecho das urnas, as pessoas vão votar.

“Votar para a presidência da República, neste contexto actual, é essencial para a nossa democracia, para que tenhamos um presidente da República que nos possa conduzir de modo a sair da situação grave em que nos encontramos”.

O magistrado pediu que as pessoas respeitem as condições de etiqueta respiratória e distanciamento social, higienizem as mãos e tragam a sua própria caneta. Mas que “venha votar, porque isso é crucial nos próximos dias”.

Questionado sobre se já tomou uma decisão quanto à possibilidade de continuar a exercer o cargo de Representante num próximo mandato presidencial, confirmou que sim, mas não a quis revelar, dizendo-se apenas disponível para terminar, para já, o seu mandato. Por outro lado, salientou, “continuar ou não continuar não depende apenas de mim, depende sobretudo do Sr. Presidente da República convidar-me ou não. Não quero antecipar cenários”.

Comentando, por outro lado, o cumprimento das medidas restritivas no contexto de pandemia, a fazer respeitar pelas autoridades policiais, disse ter a informação de que “a maioria da população está a cumprir”, tendo mesmo “aquele problema grave das aglomerações de pessoas nos balcões” quase sido resolvido.

“Tenho a informação de que ontem à noite foram levantados alguns autos”, concluiu, apelando à responsabilidade da população, para o bem de todos.