PSD sublinha que orçamento da RAM reforça apoio social

Os deputados do PSD-M salientaram hoje o investimento previsto no próximo Orçamento da Região, no âmbito do apoio social, à margem de uma visita ao Centro Comunitário dos Viveiros, no Funchal. Um Orçamento que, atendendo ao peso social que apresenta, é considerado realista, oportuno e solidário para com as necessidades da população, agravadas pela pandemia COVID-19.

Conforme referiu a deputada Rubina Leal, “este Orçamento é, de facto, aquele que maior atenção confere às áreas sociais desde sempre, apresentando um peso social, nesta área, traduzido em montantes nunca alguma vez atingidos, para realmente fazer face às exigências que se colocam e às necessidades dos nossos cidadãos”. Um Orçamento que, explicou, “mantém e reforça os apoios sociais, nomeadamente às famílias, aos trabalhadores, às empresas e à população mais vulnerável”, atendendo, desta forma, ao que a população mais precisa e sabendo antecipar soluções que serão fundamentais para ajudar a ultrapassar as dificuldades que se vislumbram para 2021, referem os social-democratas.

Neste ano, “que será difícil”, todas as ajudas e todos os apoios sociais, como aqueles que estão consagrados nesta proposta de Orçamento, “assumem a maior importância para garantir que a nossa população, concretamente a mais vulnerável, se sinta apoiada, acompanhada e protegida”, diz este partido.

Rubina Leal considera necessário “realçar que este Orçamento apresenta uma efectiva e notável preocupação em manter e reforçar as políticas e medidas sociais que dizem respeito ao apoio às famílias, aos trabalhadores, aos desempregados e a toda a população mais vulnerável que, mais do que nunca, carece de ser entendida, enquanto prioridade, por quem governa, algo que se garante com esta proposta”, prosseguiu a deputada, classificando, por isso mesmo, este Orçamento como “realista, oportuno e solidário”.

Rubina Leal que, neste âmbito, fez questão de destacar, precisamente nesta visita, uma das várias medidas que se enquadram na estratégia prevista pelo Governo Regional, para 2021, nomeadamente o Complemento Social do Idoso.

“Julgamos ser necessário valorizar o facto de termos uma verba inscrita no presente Orçamento da Região que vai colmatar as pensões baixas dos nossos idosos, uma população que muitas vezes está desprotegida e que tem necessariamente de ser apoiada”, frisou, a este propósito, sublinhando que embora actualmente esse apoio já esteja assegurado através do Fundo de Emergência Social, agora passa a ter inscrita uma verba no Orçamento, no valor de 4,5 milhões de euros, para reforçar toda a acção e protecção destinada aos idosos.