UMa estabelece guia de procedimentos para os membros da academia e funcionamento lectivo

A UMa emitiu um guia de procedimentos a seguir no regresso de membros da Academia à RAM e funcionamento lectivo na semana a seguir à paragem natalícia, na semana de 4 a 9 de Janeiro de 2021.  Depois de tecer uma série de considerandos relativamente aos efeitos das chegadas à Região, às possibilidades de propagação da pandemia e às orientações da entidades governamentais e de saúde, o reitor da Universidade, José Carmo, estabelece que, “até informação em contrário, todos os membros da Academia (docentes, investigadores, bolseiros, pessoal não docente, alunos, incluindo os que se encontrem em mobilidade, e outros colaboradores que exerçam as suas funções nas infraestruturas da UMa) que desembarquem nos aeroportos da Madeira e Porto Santo, de voo oriundo de qualquer território exterior à RAM, não devem aceder às instalações da Universidade até à realização do segundo teste PCR de despiste de infeção por SARS-CoV-2, a efectuar entre o quinto e o sétimo dias após a realização do primeiro teste”.

Pede ainda este responsável que sejam respeitadas as lotações máximas das várias salas e espaços, bem como a disposição das mesas e cadeiras nas mesmas, as quais foram definidas e organizadas de acordo com as orientações das Direcção Geral de Saúde e da Direcção Geral do Ensino Superior, e que sejam cumpridas as demais orientações em vigor determinadas pelas Autoridades de Saúde, e que se reforce a divulgação dessas orientações e normas a cumprir por todos os membros da Academia, dentro e fora das instalações da UMa.

O Conselho de Gestão definirá  e informará a Academia do modo de funcionamento das instalações da UMa durante o período de 21 de Dezembro de 2020 a 2 de Janeiro de 2021, devendo as mesmas, nesse período, permanecer abertas, embora em horário reduzido e restringindo o acesso às mesmas aos membros da Academia, com controlo à entrada, e limitando os espaços disponíveis para estudo, esclarece um comunicado.

Na semana de 4 a 9 de Janeiro de 2021, será permitida a leccionação à distância de todas as componentes de unidades curriculares em que isso seja possível. Por outro lado, cabe aos Directores de Curso, em conjugação com os responsáveis das unidades curriculares, os presidentes e secretariados das Faculdades e Escolas, e os Presidentes dos Conselhos Pedagógicos, Universitário e Politécnico, determinar quais as componentes de unidades curriculares que serão leccionadas à distância, na referida semana de 4 a 9 de Janeiro de 2021, tendo igualmente em conta os horários existentes.

A Vice-Reitora para os Assuntos Académicos acompanhará o processo referido anteriormente.

“O comportamento responsável e sereno por parte da generalidade dos membros da Academia, docentes e investigadores, pessoal não docente e estudantes, tem sido fundamental para o bom desenrolar do ano lectivo, apesar deste quadro de incerteza, a que estamos sujeitos, relativo à evolução da pandemia do COVID-19”, opina José Carmo.

“A Universidade continuará a funcionar de acordo com o seu plano de contingência e sob as orientações das Autoridades de Saúde, e adaptará os seus procedimentos e modo de funcionamento caso se venha a tornar necessário, em função da evolução da pandemia”, refere ainda, prometendo que tudo será feito “para que as actividades decorram normalmente, antes e após o período Natalício, que desejamos que decorra com toda a alegria, felicidade e saúde possível, no quadro em que nos encontramos”.