Festas de Natal e fim de ano sem circo, parques de diversões, noites do mercado… mas com fogo de artifício

O presidente do Governo Regional acaba de anunciar, em conferência de imprensa via online, que este ano, a época das festas será fortemente condicionada, não sendo permitidas noites do mercado em nenhum concelho da Região. Os mercados, disse, funcionarão nos seus horários normais nos dias de festa. Tudo para evitar aglomerações perigosas, que contribuam para a disseminação do novo coronavírus. A situação, assumiu Miguel Albuquerque, exige cuidados e os “próximos 15 dias serão cruciais” para o controle da transmissão do vírus, sem que se chegue a um estado muito complicado de transmissão comunitária. Impõe-se “atenuar os riscos” e evitar concentração de pessoas, para evitar os contágios. Neste momento, com 120 casos de transmissão local, todos os cuidados são poucos.

Também nos próximos 15 dias, foi decidida uma extensão da dupla testagem, exigindo-se o isolamento de estudantes universitários ou emigrantes de regresso à RAM, entre o primeiro e o segundo teste. Seguir-se-á, depois deste processo, a avaliação da continuação ou não deste grau de exigência.

Tem-se verificado na Região, apontou o chefe do Executivo, uma subida acentuada do número de casos de Covid-19. Também por causa disto, nas tradicionais barracas de Natal no centro da cidade não será permitida a venda e consumo de bebidas alcoólicas. As barracas que venderem comidas, só o poderão fazer em regime de take-away. Não será permitida a venda de álcool na via pública.

Também se entendeu, como já havia sido indicado anteriormente, que não há condições para a realização da tradicional corrida de São Silvestre.

Por outro lado, não foram autorizados circos nem parques de diversões, em nenhum concelho.

Quanto ao fogo de artifício, anunciou Albuquerque, acontecerá como de costume, embora se peça à maioria das pessoas para o verem de casa, sempre que possível. O Governo Regional vai estabelecer um plano para regular a ocupação de vias e miradouros, para evitar aglomerações.