Pólo de indústrias criativas no antigo matadouro do Funchal já ganha forma

Foto Funchal Notícias

O edifício primitivo do antigo Matadouro do Funchal é uma obra dos arquitetos Couto Martins e Miguel Jacobettey.

O espaço está a ser objeto de transformação e a obra já é visível para quem sobe ou desce as marginais da ribeira de João Gomes.
A intervenção é da Câmara Municipal do Funchal que deu início às obras a 15 de julho.
Aquele antigo espaço industrial será transformado num complexo de criatividade, empreendedorismo e inovação social.
A recuperação do edifício compreende três grandes áreas, uma incubadora de microempresas de indústrias criativas, um espaço de performance artística e exposições assim como ateliers e oficinas de restauro e design de equipamentos.
Trata-se de um investimento municipal, confianciado pelo Turismo de Portugal, que ascende a 4 milhões de euros.
Para o antigo Matadouro já tinham sido aventados diversos projetos mas só agora a obra está no terreno.
Agora será um pólo de indústrias criativas, compreendendo três grandes áreas: uma incubadora de microempresas, uma sala de espetáculos e exposições e diversos ateliers de restauro.