Albuquerque anuncia helicóptero todo o ano já em 2021: custará 2 milhões de euros

O presidente do Governo Regional realizou hoje uma visita ao Serviço Regional de Protecção Civil, onde foi inaugurado um novo centro de treino, específico para salvamento e resgate em teleférico. Na ocasião, Miguel Albuquerque considerou esta medida essencial porque a RAM tem actualmente, uma série de infraestruturas de teleféricos espalhados pela ilha. “Provavelmente no futuro vamos ter mais”, vaticinou. Nesse sentido, é necessário que a Protecção Civil e os bombeiros beneficiem de conhecimentos específicos no salvamento neste tipo de estrutura. “Não é que um acidente vá acontecer, mas temos de ter pessoal preparado” caso tal ocorra, explicou.

No terreno onde está situada a Protecção Civil foi criada uma simultação das cabines do teleférico e dos cabos, para proporcionar uma preparação realista para as necessidades de salvamento neste cenário.

Este, sublinhou o governante, é o primeiro centro de formação deste género na Península Ibérica.

Por outro lado, declarou, é intenção do Governo Regional que a RAM esteja dotada, no próximo ano, do helicóptero de combate a incêndios durante todo o ano. “O incêndio mais grave que tivemos este ano ocorreu em Fevereiro na Ponta do Pargo”, recordou. Para esse efeito, no próximo Orçamento será inserida uma verba para abrir um concurso para que, já em Junho de 2021, o helicóptero fique na RAM durante todo o ano. A justificação é dada com a imprevisibilidade dos sinistros, devidos às “alterações climáticas”. Tal deverá custar à Região dois milhões de euros, já foi avançado Albuquerque, que desvalorizou a despesa: “O que são dois milhões de euros para a eficácia que o helicóptero tem demonstrado na salvaguarda das vidas e do património da Região? Só lamentamos que não esteja consagrada nos deveres do Estado”.