CDU insiste na melhoria de acessibilidades nas zonas altas do concelho do Funchal

A CDU veio hoje exigir novamente a melhoria das acessibilidades nas zonas altas e super altas do Funchal, salientando que as iniciativas comunistas nestas áreas do concelho têm tido um papel fundamental na identificação de desigualdades inaceitáveis.

Foram feitos vários contactos com as populações da freguesia de Santo António, tendo esta jornada terminado na Travessa do Laranjal, Caminho do Lombo dos Aguiares, onde a deputada municipal, Herlanda Amado, disse que “existem zonas esquecidas no Concelho do Funchal, ficando à margem do desenvolvimento anunciado pela autarquia funchalense”.

“Temos vindo a confirmar no terreno vários problemas de acessibilidades deficitárias que não garantem as necessárias condições de segurança para quem vive nestas localidades”, referiu esta responsável política. “O exemplo da Travessa do Laranjal onde nos encontramos, confirma o abandono a que foram votados estes moradores, onde a falta de pavimentação e o acesso deficitário não garante que possam, por exemplo ser acudidos numa situação de socorro, porque como também nos foi dito no decorrer desta acção de contactos, uma ambulância não consegue passar a partir de determinada parte deste caminho”.

As zonas altas sempre foram áreas esquecidas e foram ficando à margem do tão propagandeado desenvolvimento, mas os acessos rodoviários não são a única queixa destes moradores, a melhorias das acessibilidades existentes, sejam veredas, levadas ou becos, são uma necessidade que as entidades competentes não garantem, quer seja a Junta de Freguesia ou a Câmara Municipal do Funchal refere a CDU.

A expectativa das populações que vivem nas zonas altas e super altas, é ver as suas reivindicações ouvidas e concretizadas, possibilitando uma melhoria considerável das suas vidas, sublinhou Herlanda Amado.