Orçamento Suplementar aprovado; Albuquerque salienta que há risco agravado com abertura dos aeroportos

A Assembleia Legislativa da Madeira aprovou hoje, com os votos favoráveis do PSD e do CDS-PP e com a abstenção do PS, do JPP e do PCP, o Orçamento e o PIDDAR Suplementares para 2020.

Miguel Albuquerque garantiu, hoje, no parlamento da Região, que, perante a situação da pandemia da Covid-19, a prioridade foi acautelar a vida e saúde da população do arquipélago. “Os madeirenses e os porto-santenses mostraram a sua coragem perante mais esta adversidade. Com poucos recursos humanos e escassos recursos financeiros temos sabido enfrentar esta pandemia”, declarou o chefe do Executivo.

Albuquerque referiu que “não estamos numa situação de normalidade social, económica, nem mesmo política”. “A situação tem um risco agravado que resulta da abertura dos aeroportos, por isso não podemos facilitar nem baixar a guarda”, alertou. “Temos situações de potenciais ameaças como a abertura das aulas”, salientou o governante, pedindo exigência e rigor para os tempos que aí vêm.

No debate sobre o Orçamento e o Plano de Investimento Suplementares para 2020, Albuquerque assegurou que todos os apoios e todas as medidas têm sido no sentido de evitar o “colapso das empresas e das famílias”.

Já relativamente ao Plano de Desenvolvimento Económico, disse apenas que o mesmo será apresentado depois de ouvidos todos os parceiros sociais.