PCP quer combater precariedade e envelhecimento da classe docente

ricardo lume

O deputado do PCP, Ricardo Lume, reuniu-se hoje na Assembleia Legislativa da Madeira com o Sindicato dos Professores da Madeira (SPM), com o objectivo de analisar as preocupações da classe docente da Região, em relação à realidade laboral no sector da educação e aos impactos do COVID-19 na realidade escolar.

Neste encontro com o SPM foram abordadas preocupações com os problemas que surgiram com a implementação do ensino à distância, com o menor aproveitamento escolar para os alunos com mais dificuldade de aprendizagem, assim como os que têm mais carências económicas. O ensino à distância também colocou novos desafios aos professores, na grande maioria dos casos sem o devido acompanhamento por parte das escolas e da Secretaria Regional de Educação.

A preparação do início do novo ano lectivo também esteve na agenda da reunião, com a necessidade de garantir uma redução do número de alunos por turma, em que não deveriam ultrapassar os 15 alunos, sempre tendo em conta os distanciamentos recomendados pelas autoridades de saúde e o espaçamento nas salas de aulas, refere um comunicado.

A nova realidade de redução de alunos por turma ou de divisão das turmas em dois turnos, deverá obrigatoriamente garantir a contratação de mais professores, diz a nota.

Nesta reunião foi também abordada a luta dos professores na Região que reivindicam um sistema mais justo para a vinculação dos professores precários ao quadro da Secretaria Regional da Educação, defendendo a vinculação com 3 anos de serviço, independentemente desse período de docência terem sido exercidas em diferentes grupos disciplinares.

 O combate ao envelhecimento da classe docente foi outra preocupação levantada pelo SPM, que defende a redução da componente lectiva para os professores do 1ºciclo e do Pré-escolar nos mesmos moldes que acontece para os professores dos restantes ciclos de ensino.

Esta reunião realizou-se no âmbito das Jornadas Legislativas do PCP, que visam analisar a situação sócio laboral da Região tendo em conta a nova realidade decorrente da pandemia COVID-19, expondo os problemas vividos pelos madeirenses e avançar com propostas concretas que a PCP irá apresentar e desenvolver para contribuir por um verdadeiro desenvolvimento sócio-económico da RAM, que privilegie a igualdade de oportunidades e a salvaguarda dos sectores produtivos regionais