“Observatório” de Hélder Folgado “em viagem” comentada por Márcia de Sousa

A obra de Hélder Folgado, “Observatório”, em vime tratado sobre ferro, é a escolha para este domingo, na série dedicada aos trabalhos dos 22 artistas madeirenses, que marcaram presença na exposição no Centro Cultural- Quinta Magnólia. Hélder Folgado nasceu em 1983 no Funchal, possui licenciatura e mestrado em Escultura pela Faculdade de Belas Artes do Porto. Participou em várias exposições, projectos individuais e residências artísticas em Portugal e no estrangeiro.

Nos seus projectos artísticos recorre muitas vezes a materiais naturais não convencionais, salienta uma nota alusiva. Em 2017 e 2018 leccionou os seminários”Wax: models and Drawings e Reshaping space throw models no curso de Architecture, Art and Planning, da Universidade de Cornell, NY, EUA”.

A obra é comentada por Márcia de Sousa, com apoio de texto de António Barros.

António Barros, autor no domínio das artes visuais, tem obra residente nas colecções da Fundação de Serralves, Museo Vostell Mapartida, Museu da Presidência da República, Fundação Joan Brossa, Museu da Água de Coimbra, Museu Fundação Bienal Cerveira, Universidade do México, Universidade de Coimbra, Círculo de Artes Plásticas de Coimbra e MUDAS.Museu de Arte Contemporânea.

No seu currículo consta também o cargo de director de imagem na Universidade de Coimbra, uma investigação para Walden Zero- Transdisciplinary Art And Education, Locarno, e Arquivo Digital da Literatura Experimental Portuguesa, Universidade Fernando Pessoa, Porto. Ainda, estudos na Universidade de Coimbra com pós-graduação na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Barcelona.

No âmbito da actividade docente, foi convidado da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, e da Faculdade de Letras e, Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.

Obra de arte em espaço público com enunciação da atribuição do galardão de Património Mundial da UNESCO à “Universidade de Coimbra, Alta e Sofia”. Autor do Prémio de Estudos Fílmicos Universidade de Coimbra, com que foram laureados Alain Resnais, Manoel Oliveira, João Bénard da Costa e Paulo Rocha.

Nas artes plásticas, mostra internacional continuada desde 1975. A sua actividade visualista convoca a palavra e a imagem, como conjugação do envolvente, espaço habitado gerado para teatro e dança.

Os vídeos da série estão disponíveis em todas as plataformas digitais do Governo Regional.