Alguns serviços da Administração Pública estão a violar as regras sanitárias com dirigentes a darem mau exemplo

As críticas dos funcionários públicos colocam em causa o cumprimento da lei por parte dos próprios dirigentes.

Os madeirenses desconfinaram e, de uma forma geral, estão a cumprir com as regras de distanciamento social, bem como do uso de máscara. Mas o insólito está a acontecer onde menos se esperava, ou seja, em certa Administração Pública. O Funchal Notícias apurou que há alguns serviços da Administração Pública que, nos espaços comuns, estão a violar escandalosamente as regras sanitárias.

O mais surreal é que há dirigentes da Administração Pública a dar mau exemplo, porque não só não usam máscara como desvalorizam os cuidados para evitar os contágios, amplamente recomendados pelas autoridades de saúde. Nas áreas comuns, normalmente com dimensões exíguas e usadas por muita gente, também ninguém vislumbra nem o uso de máscaras nem desinfetantes, quando se sabe que o material de escritório é bastas vezes usado pelo pessoal, sem garantias de segurança.

Neste quadro, alguns funcionários públicos estão a trabalhar debaixo de um clima de medo, porque estão bem cientes da dimensão desta pandemia e acham que estão a ser tratados de forma desigual. De facto, aplaudem os cuidados sanitários que a maior parte dos serviços da Administração Pública está a ter, assim como as Câmaras Municipais e comércio em geral, ao contrário da negligência grosseira que se observa em alguns departamentos públicos, fruto da teimosia dos seus dirigentes. Por isso, questionam: onde paira a fiscalização das forças de segurança?

Face a algumas reclamações junto das autoridades regionais, a resposta obtida foi de que deveriam apresentar as suas queixas junto dos tribunais adequados, o que não contribuiu em nada para tranquilizar os profissionais descontentes, porque ninguém está para ser polícia dos colegas e dos próprios chefes. Por isso, argumentam: como podem estes serviços desobedecer aos cuidados amplamente recomendados pelo presidente do Governo Regional e Secretário Regional da Saúde?