Armadores e pescadores acusam Teófilo Cunha de “ríspido e prepotente”

Da parte da Associação de Armadores e Pescadores do Caniçal, recebemos um texto que prossegue a polémica com o secretário regional da tutela, Teófilo Cunha. “Após termos lido as declarações do Senhor Secretario do Mar e Pescas decidimos que não vale a pena continuarmos a nossa intenção de apresentar ideias para a melhoria do sector. Voltamos a frisar que não, temos qualquer vocação política nem algo que se pareça: apenas queríamos expor ideias para o futuro, mas visto o Senhor secretario não ter reagido bem  e em vez de falar do futuro apenas mencionou o passado achamos por bem desistir da nossa iniciativa uma vez que não pretendemos um lavar de roupa [suja] em público que não leva a lado nenhum”, declara todo o grupo, tendo assinado, no entanto, o comunicado apenas aqueles que o quiseram: Mestres Calaça, Graça e Gregório.

“Apenas gostaríamos de frisar que as obras mencionadas pelo Senhor Secretário têm as suas valias, contudo não servem em grande parte, pois, a lota do Funchal não resolve o problema do armazenamento do pescado e a lota do Paul do Mar esta na sua grande maioria do tempo fechada servindo este investimento para nada. Quando ao porto do Caniçal, as promessas que nos fizeram já foram tantas e feitas ao longo de tantos anos que só vendo para crer, infelizmente”, referem estes profissionais do mar.
“O que pretendíamos”, afirmam, “era um plano para o presente e futuro  um plano pós-Covid-19, pois todo o panorama mudou o plano mencionado pelo Senhor secretario é anterior a pandemia. A realidade agora é outra e temos de nos adaptar à mesma, para assim conseguirmos dar resposta a nova realidade e potencializar a indústria com novas instalações e recursos humanos e sobretudo novas maneiras de escoar o produto produzido”.
O grupo diz ser com alguma tristeza que abandona a nossa ideia (…) ficando assim o sector das pescas com um futuro mais incerto, pois temos um secretário regional que não nos ouve e que nos responde de forma ríspida e prepotente”, queixam-se os membros.
Em nome do Grupo de Armadores e Pescadores do Caniçal e Câmara de Lobos, agradecemos a oportunidade dada pelos meios de comunicação social, regionais por nos fazerem ouvir”, conclui o comunicado.