Estepilha: quem desenterrou o “machado de guerra”?

POR RUI MAROTE

Estepilha, o “machado de guerra” está desenterrado e bem ao estilo do velho oeste dos filmes em que metiam índios e cowboys, antes lutavam por terras e por ouro, hoje é mais pelo euro.

O Estepilha tem alertado que dias e tempos trabalhosos viriam. Esta pandemia veio para quebrar com as finanças que já atravessavam tempos difíceis e aumentar o desespero de apoios da República e de Bruxelas. O presidente Reagan tem uma frase célebre: quando uma pessoa ou empresa gasta mais do que ganha elas vão à falência…quando um governo gasta mais do que recebe ele te manda a conta.

Noutros tempos, a ameaça era a independência, com outros políticos à frente dos destinos do arquipélago. Hoje, o cenário é totalmente diferente, parece ser uma tempestade num copo de água mas também pode dar furacão. Marcelo e Costa não precisam da Madeira, o presidente não necessita de votos dos madeirenses e o primeiro ministro está como peixe na água.

Os tambores começam a ressoar e lançam para fogueira o chefe máximo. Davi derrubou o gigante Golias mas a história não se repete… esquece! Acontece que o Estepila não acredita na toalha lançada ao chão. O primeiro episódio desta novela foi manchete nos medias. Há quem já esteja a sonhar com o lugar no pódium mas com a meta muito distante. O governo paralelo à Quinta Vigia uma autêntica rainha Santa Isabel está tornar-se célebre pela sua imensa bondade, ocupa parte do seu tempo a visitar instituições distribuindo esmolas aos pobres

Ora conta a lenda que o rei D.Dinis, já irritado por ela andar sempre misturada com mendigos, proibiu de dar esmolas. Desobedeceu, o rei exclamou o que levas debaixo do manto? São rosas Senhor !

O Estepilha, hoje, está virado para citar Eça de Queiroz in “Cartas de Inglaterra”: “Dizem-nos a cada momento: sede justos, pagai ao lorde, pagai ao senhorio! E citam-nos a palavra divina daquele que disse: Dai a César o que é de César! Quem será Brutus  que deu a César o que a César era devido :

  • Um punhal através do coração!”