Articulação da Câmara com o Centro Santa Cecília para definir os apoios em Câmara de Lobos

O presidente da Câmara Municipal de Câmara de Lobos Pedro Coelho e a vice-presidente, com o pelouro da Intervenção Social, Sónia Pereira, reuniram-se com a direção do Centro Social e Paroquial de Santa Cecília, no sentido de articular com esta instituição os apoios a atribuir pelo Município às famílias afetadas pela crise provocada pela atual pandemia. A articulação estabelecida pretende evitar a duplicação de apoios e garantir a equidade dos apoios atribuídos, fazendo-os chegar aos agregados em situação socioeconómica mais desfavorável.

Sónia Pereira informou que “o Município tem respondido a uma série de solicitações, que ascendem já a mais de 250 pedidos, que nos chegam diretamente ou sinalizados pelas instituições locais, com base no orçamento Municipal, como por exemplo a nível de aquisição de equipamentos informáticos para que nenhum aluno fique sem acesso aos conteúdos educativos, ou na cedência de refeições a idosos sem rede de apoio familiar em articulação com a Segurança Social. Mas esta articulação com o Centro Paroquial de Santa Cecília, que gere o Fundo de Emergência atribuído ao Concelho pelo Governo regional, é essencial para garantir que a ajuda chega a quem realmente necessita, evitando a duplicação de apoios concedidos”

“A instituição, dirigida pelo Pe. Duarte Gomes tem realizado um trabalho hercúleo, lidando diariamente com pedidos de auxílio que chegam de todas as freguesias do Concelho. Até ao momento e segundo os dados transmitidos na reunião são 42 situações identificadas. Segundo o pároco os 800 mil euros do Fundo de Emergência, apesar de parecer um valor elevado, poderá não ser o suficiente para fazer face a todos os pedidos de apoio que possam surgir até ao fim do ano, caso a crise provocada pela paragem abrupta da economia, se venha a agravar, como é perspetivado”.