ManpowerGroup Portugal diz que nenhum dos seus trabalhadores no Call-Center da Altice foi alvo de redução de horário de trabalho

A agência de comunicação da ManpowerGroup Portugal, entrou em contacto com a nossa Redacção, pedindo a “rectificação” de uma notícia por nós publicada ontem, dando conta das críticas do PCP e intitulada “PCP-M denuncia novamente “atropelos” aos direitos dos trabalhadores no Call-Center da Altice”.

A nota dos comunistas ontem divulgada aos jornalistas referia que “A pretexto das medidas necessárias para combater a pandemia do COVID 19, no que recomendam de isolamento social e diminuição de actividades  laborais onde se concentrem em maior número os trabalhadores, as empresas que prestam serviços no call-center da Altice na Madeira, (Randstad, Talenter, Manpower, Kelly Services), estão a confrontar um conjunto alargado de trabalhadores com a redução do seu horário de trabalho e da sua remuneração”, refere uma nota.

Ora, a Manpower Trabalho Temporário diz que tem efectivamente, à data de hoje, 12 trabalhadores no Call Center da Madeira, mas nenhum foi alvo de redução de horário de trabalho.