ARM anuncia suspensão da recolha seletiva no Porto Santo

A empresa Águas e Resíduos da Madeira (ARM) emitiu hoje uma nota dando conta que “tendo em vista a salvaguarda da saúde pública da população da ilha do Porto Santo” decidiu, a partir do dia 2 de abril, “suspender também nesta a recolha seletiva do papelão (contentor azul – papel e cartão) e do embalão (contentor amarelo – embalagens plásticas e metálicas), os quais passarão a ser recolhidos conjuntamente com a fração dos resíduos indiferenciados. A recolha seletiva do vidro manter-se-á nos dias definidos para o efeito”.

Face à situação, a ARM esclarece que “o Município e outras entidades envolvidas na recolha de resíduos urbanos deverão adotar a partir do dia 02/04/2020 as medidas necessárias para o encaminhamento das frações suprarreferidas de resíduos para o CPRS com vista à sua valorização ou eliminação, de segunda a sexta, no horário compreendido entre as 08h30 e as 16h”.

A empresa explica que esta medida está diretamente associada “aos mais recentes desenvolvimentos na ilha do Porto Santo no âmbito da pandemia COVID-19, com o diagnóstico de dois casos positivos de infeção e registo de vários casos de quarentena, tendo em vista a contenção da eventual propagação do vírus”.

A decisão tem em consideração que a autoridade de saúde “estipulou que os resíduos (tais como lenços de papel, restos de comida, embalagens metálicas/plásticas e outro lixo doméstico), produzidos por uma pessoa em quarentena ou em isolamento, devem merecer cuidados especiais, assim como os resíduos produzidos pelos coabitantes, isto é, os resíduos devem ser armazenados em dois sacos de plástico que devem ser colocados no contentor coletivo dos resíduos indiferenciados (NÃO devem ser separados e colocados no ecoponto)”.

A ARM salienta que “está a acompanhar todo o desenvolvimento da situação e que, em função da mesma, medidas mais restritivas poderão ser adotadas de forma a salvaguardar a segurança e saúde pública da população”.