Calado admite que as empresas possam negociar antecipação de um período de férias

O vice presidente do Governo Regional garantiu, hoje, no âmbito da reunião da Comissão Permanente, que as empresas e os trabalhadores podem contar com o apoio do Governo neste contexto de pandemia da COVID-19, mas também reagiu relativamente aos que consideram que, mesmo nesta realidade, as empresas devem ser manter as regalias. “Não pode ser”.

Respondendo ao deputado do PCP, Ricardo Lume, Pedro Calado considerou que “o Governo tem feito tudo para a proteção dos postos de trabalho e das empresas. Mas é impensável, neste momento, fazer um discurso de manutenção de regalias, Agora, numa situação destas, vêm falar de férias forçadas? Eu vou dizer aos trabalhadores que só podem gozar férias nos meses de Agosto e setembro? Estamos a brincar às férias? Estamos a brincar às praias? Isto não por ser, é importante que nos adaptemos à nova realidade. Se uma empresa, para manter os postos de trabalho, negociar com os trabalhadores um período de férias de dez dias, que o faça. Mas é importante haver abertura de todos os intervenientes”.