Funcionários alegam falta de condições na jornada contínua de trabalho na Função Pública

A jornada contínua de trabalho na Função Pública, determinada pelo Governo Regional, está a decorrer com alguns constrangimentos que estão a ser sentidos pelos funcionários de serviço, segundo têm alertado o FN.

A primeira indicação, do trabalho em jornada contínua até às 16 horas, com vários restaurantes e esplanadas fechados, tem causado algumas dificuldades nos funcionários que trabalham nas secretarias regionais e demais serviços públicos. Sem micro-ondas nos serviços, com desinformação pelo meio e com falta de lixívia e outros desinfetantes recomendados, os funcionários têm estado em sobrecarga de esforço e a laborar com grande apreensão.

Ontem, o vice-presidente do GR, Pedro Calado, indicou a possibilidade de haver turnos alternados, hipótese que foi melhor acolhida pelos serviços que, segundo relataram ao FN, têm faltas também de material geral de desinfeção. Outros interrogam-se se não deveriam fechar portas como tem acontecido noutros países, mesmo sem casos formalmente declarados de infeção, como medida de prevenção.