Estepilha, hoje quando o ministério da saúde foi comprar máscaras a uma fábrica portuguesa, esta já estava em rotura de stock porque tinha exportado tudo!

¡AF!

Estepilha, dizem as más línguas que hoje quando o ministério da saúde contactou a empresa Bastos Viegas, principal produtor e fornecedor português de dispositivos médicos não activos, para adquirir máscaras cirúrgicas do tipo II e tipo III, esta já estava em rotura de stock porque tinha exportado tudo! Só hoje a Bastos e Viegas começou a produzir máscaras para Portugal. Falavam que iam comprar em conjunto com CE de modo a obter melhores preços e pelos vistos nem uma coisa nem outra… Enquanto na Alemanha a produção interna foi toda retida de modo a satisfazer as necessidade do país, em Portugal os nossos políticos em vez de se abastecerem internamente nas nossas empresas estavam preocupados em comprar em conjunto com CE…

 

Nota: As máscaras cirúrgicas do tipo I não filtram o coronavírus.