CDS lamenta que ministro Pedro Nuno Santos não venha à Madeira

O CDS veio “lamentar a recusa do Ministro Pedro Nuno Santos em deslocar-se à Madeira com o intuito de esclarecer as pessoas da razão pela qual ofendeu os madeirenses na Assembleia da República, afirmando que se não fora o facto da TAP ter voltado ao erário público, os madeirenses iriam “comer e calar” os preços que esta companhia aérea nacional impusesse”, refere um comunicado.

Esta afirmação é totalmente ofensiva para a região, consideram os centristas.

“Do ponto de vista político, justificar-se-ia a vinda do Senhor Ministro à Madeira e o mesmo disponibilizou-se para o fazer mas, logo depois refugiou-se num parecer consultivo da Procuradoria Geral da Republica para não vir à região por não ter que justificar aos parlamentos regionais as afirmações que tem proferido relativamente à TAP”.

Se do ponto de vista jurídico pode haver alguma justificação para o efeito, reconhecem os centristas, “do ponto de vista político, o CDS não encontra qualquer justificação porque o Senhor Ministro deve uma resposta e deve também um pedido de desculpas, pelas afirmações que proferiu na Assembleia da Republica relativamente aos madeirenses”.