PCP denunciou desigualdades de tratamento para com as mulheres no trabalho e na sociedade

O PCP esteve hoje junto ao Centro Comercial “La Vie”, numa acção de contacto com a população, por ocasião das comemorações do Dia Internacional da Mulher. Segundo a dirigente Ana Carolina Cardoso, “cumprir os direitos das mulheres é o único caminho que concretiza a elevação das nossas condições de vida e de trabalho, a nossa participação em igualdade em todos os domínios da sociedade, que fomenta a mudança de mentalidades, afronta preconceitos e estereótipos e promove os valores da igualdade como condição de progresso e democratização do país”.

Denunciando as “discriminações, desigualdades e violências sobre as mulheres no trabalho, na família e na sociedade” como consequência das políticas laborais, sociais e orçamentais de sucessivos governos do PS, PSD e CDS que têm favorecido a concentração de riqueza nos grandes grupos económicos (…)”, o PCP diz que as mulheres continuam com salários base 14,5% mais baixos do que os homens, e quando comparados os ganhos mensais e não apenas a diferença salarial esse número sobe para os 17,8%, “quando nós mulheres representamos 49,1% da população activa em Portugal”.