Deputados do PSD querem que Governo central assuma meios aéreos de combate aos fogos todo o ano

Os deputados do PSD-Madeira consideraram que a utilização de meios aéreos nos incêndios que assolaram esta semana a Ponta do Pargo poderia ter feito a diferença em termos da dimensão da área ardida e dos prejuízos materiais causados.

Nesse sentido, entregaram ontem um projecto de resolução, na Assembleia Legislativa da Madeira, para que o Governo da República assuma a disponibilização dos meios aéreos na Região, durante todo do ano, para o combate e prevenção aos fogos florestais.

Numa visita à freguesia, o deputado Nuno Maciel dirigiu uma palavra de apreço a todos os “que sofreram e sentiram na pele a perda de alguns bens materiais e a aflição por que passaram durante essas horas”.

O deputado lembrou que durante três dias arderam 700 hectares de terreno, que eventualmente poderiam não ter ardido, caso nós tivéssemos, nesta altura do ano, outros meios ao nosso dispor”.

Nuno Maciel sublinhou que com a instabilidade provocada pelas alterações climáticas, que faz com que tenhamos incêndios desta dimensão em pleno Inverno, “importa termos uma acção consertada e eficiente ao longo dos 12 meses do ano”, lembrando que os meios aéreos já se revelaram ser eficazes no combate aos fogos florestais na Madeira, se forem accionados nas primeiras horas.

“Provavelmente, na segunda-feira de manhã, se estivesse um helicóptero em acção não teria ardido tanta área e esta população não teria sofrido tanto”, disse.

O deputado deixou ainda um louvor a todos os meios envolvidos no combate a este incêndio, desde Bombeiros, Proteção Civil, Polícia Florestal, PSP, GNR, assim como a acção pronta da Câmara Municipal da Calheta e do Governo Regional com medidas concretas e imediatas de apoio aos criadores de gado e aos agricultores.