Secretaria da Agricultura cria registo de produtores de requeijão madeirense

Um despacho hoje publicado no JORAM cria o Registo dos Produtores de REQUEIJÃO MADEIRENSE, com vista ao reconhecimento da denominação “REQUEIJÃO MADEIRENSE” ao abrigo dos regimes de qualidade da União Europeia.

Trata-se de um registo de produtores, constituído pelos produtores responsáveis pelo fabrico, no território da Região Autónoma da Madeira (RAM), do produto lácteo resultante da precipitação pelo calor, das proteínas do leite de vaca inteiro, acidificado naturalmente, exclusivamente pela ação das bactérias lácticas que se multiplicam no leite cru, transformando a lactose em ácido láctico (fermentação láctica), sem adição de qualquer coalho, fermento ou acidificante e apenas adicionado de sal, localmente designado de REQUEIJÃO MADEIRENSE que passa a ser designado por AGRUPAMENTO DO REQUEIJÃO MADEIRENSE .

A inscrição no AGRUPAMENTO DO REQUEIJÃO MADEIRENSE é realizada a título voluntário e está reservada às pessoas singulares ou coletivas que demonstrem ter interesse legítimo na produção do produto lácteo tradicionalmente denominado “REQUEIJÃO MADEIRENSE”, sob sua responsabilidade e seguindo os modos tradicionais regionais relativos à sua produção.

A inscrição no AGRUPAMENTO DO REQUEIJÃO MADEIRENSE , pode ser realizada durante o período compreendido entre amanhã e 29 de fevereiro de 2020, por via eletrónica no endereço da DRADR na Internet, ou em qualquer um dos seus serviços.

Leia mais aqui