Teatro Lanterna Mágica vem actuar à Madeira ainda este mês

A companhia de Teatro Lanterna Mágica apresentar-se-á ainda este mês na Madeira, mais precisamente na Ribeira Brava, a convite da delegação escolar da localidade e da Câmara Municipal.

A partir do dia 19 de Janeiro esta companhia dará a conhecer os seus projectos na Ribeira Brava e “em outras instituições ainda por  confirmar. “No Funchal irá decorrer uma oficina de teatro sensorial  e  várias apresentações para escolas”, refere um comunicado.

“Os projectos  teatrais que iremos levar  são conteúdos didácticos e educativos para todas as idades, desde os bebés aos mais crescidos”, salinta a “Lanterna Mágica”, que diz que estes espectáculos são pioneiros em Portugal, e pela primeira vez estarão  disponíveis para o público infantil na Madeira.

“O primeiro projecto a visitar as escolas é o  teatro sensorial  (Descobrir o Mundo). Baseado em técnicas de snoezlen, este projecto único e pioneiro  tem sido  muito acarinhado e reconhecido por professores e pais por todo o País e estrangeiro. Este novo conceito tem a vantagem de comunicar através dos sentidos, sendo um veículo para chegar a bebés e crianças com dificuldades de aprendizagem e  ainda aos meninos do ensino inclusivo”, refere uma nota.

As técnicas usadas pelos actores da  Lanterna Mágica fazem “uma fusão entre o  mundo abstracto do teatro, onde cada espectador irá construir a sua própria história do que esta a ver ao vivo”. Será ainda apresentado um projecto que consiste num espectáculo de teatro de bonecos intitulado “O Mundo dos Legumes”.

Este projecto visa alertar a população sobre como ter uma alimentação saudável, contando uma história onde os legumes serão os protagonistas. “No meio de muitas tropelias as crianças aprendem  a saber quais os alimentos mais saudáveis e o que devem comer, que o açúcar faz mal e o exercício físico é muito bom”, sendo ainda alertadas para os temas do comportamento sedentário e da obesidade infantil.

A “Lanterna Mágica” foi criada, em 1980, com o propósito de recriar, e reinventar, o clássico Teatro de Bonecos Português. A denominação surge em homenagem à obra de Rafael Bordalo Pinheiro e ao seu jornal de caricatura social “A Lanterna Mágica”, aliada à milenar alegoria da lâmpada de Aladino, que encerra um Génio capaz de conferir todos os desejos.

Procurando permanecer fiel aos estilos e às nomenclaturas originais, a “Lanterna Mágica” evitou todo o tipo de estrangeirismos desnecessários, mantendo o perfil psicológico e o fundamento lúdico didáctico dos medievais (e genuinamente portugueses) “Bonifrates”, dos ancestrais “Fantoches” e dos típicos e originais “Robertos”, preservando, em simultâneo, a estrutura técnica, artística e plástica do grande espectáculo peninsular de bonecos, refere a companhia.

Concebe e produz histórias e espectáculos, com conteúdos didácticos e educativos, artisticamente estruturados e unidos, quer nos textos, quer na concepção plástica, quer na direcção artística, mantendo sempre a linha fundamental do teatro lúdico.