Falha no fornecimento nacional de medicamento para cancro dita falta do mesmo no Hospital Dr. Nélio Mendonça

O Funchal Notícias foi hoje alertado para mais um facto lamentável, o de que faltou medicação para doentes de cancro. Nomeadamente para os que fazem tratamento no hospital de dia, no 8.º andar Urologia. O medicamento em falta chama-se Mitomicina C e destina-se ao tratamento de pessoas com uma grande variedade de tumores.
“Meu Pai é um desses doentes e faz esse tratamento [para cancro da próstata e da bexiga] uma vez por mês no hospital. Amanhã era dia de tratamento, estes tratamentos tem um plano de execução mensal. Hoje de tarde recebi uma chamada do hospital a dizer que o tratamento tinha sido cancelado por falta de medicação, pelo que o tratamento era adiado (por quanto tempo não sabem), e que depois ligam para retomar os mesmos”, explicou-nos uma cidadã devidamente identificada.
Os ditos tratamentos não devem ser interrompidos. “Acompanho sempre meu Pai aos tratamentos desde Maio deste ano, e posso assegurar-vos que a sala de espera está sempre cheia de pessoas para fazer o referido tratamento”, refere a nossa leitora.
Contactado o SESARAM, o mesmo garantiu que, no entanto, a falta do medicamento deve-se a falha do fornecedor a nível nacional, pelo que se trata de uma situação que naturalmente não é positiva mas que, conforme tiveram o cuidado de nos explicar, não se relaciona com a gestão hospitalar, nem afecta exclusivamente o hospital dr. Nélio Mendonça, no Funchal.
Porém, o SESARAM refere ter a garantia do fornecedor que até ao final do ano o fornecimento do dito medicamento será reposto. Da sua parte, o Serviço de Saúde garante que os doentes estão a ser acompanhados pelo médico assistente e que tudo está a ser feito para minimizar qualquer impacto negativo.
Tanto quanto pudemos apurar numa consulta à Internet, o fornecedor é a Ferrer Portugal SA – Comércio por Grosso de Produtos Farmacêuticos.