PSD-M expulsa professora candidata pela Iniciativa Liberal

PSD leninhaChama-se Helena Figueirôa, é professora, militante do PSD, que foi candidata pela Iniciativa Liberal nas últimas eleições regionais, aderindo assim ao projeto liderado por Nuno Morna. Recebeu, agora, carta de expulsão de militância social democrata, como a própria refere num post na sua página pessoal do Facebook.

Esta ex- militante social democrata vem assumindo, há algum tempo, posições críticas relativamente ao posicionamento do partido sobre diferentes assuntos, não escondendo uma proximidade com a anterior liderança de Alberto João Jardim, sendo que o “divórcio” com o PSD-M, que já era uma constatação por via das declarações públicas, ficou claro com a participação num outro projeto partidário e agora formalmente decidido pela comunicação do partido.

Recorde-se que Helena Figueirôa, esposa de um dos homens fortes da vice presidência de João Cunha e Silva, nos governos de Jardim, Paulo Figueirôa, pronunciou-se recentemente sobre a decisão do ex-presidente da Assembleia Regional Tranquada Gomes em sair da vida política ativa em função das negociações do atual governo de coligação, que conduziram à escolha de José Manuel Rodrigues para a liderança do Parlamento. Escreveu a agora ex-militante do PSD-M que “nem tudo está perdido no meio político regional (ao que parece). Nem todos se sustentam em interesses pessoais (ao que parece). Nem todos se agacham e dizem amén ao mainstream (ao que parece). Pelos vistos, há quem consiga subsistir, apenas no seu trabalho e não às custas do erário público (ao que parece). A confirmar-se que Tranquada Gomes não vai ocupar nenhum cargo de nomeação (em empresa pública ou afins), esta é a única atitude digna que sai das eleições de 22 de setembro. Além do que lhe dá um capital político para voos mais altos, no futuro. Vislumbra-se já o perfil de um putativo candidato a presidente do PSD-M, a curto/médio prazo”.