Albuquerque quer PSD Madeira a explorar novas abordagens e a integrar novos quadros

PSD com bases C. de Lobos 28 de outubro 2019PSD com as bases R. Brava e C. de LobosO PSD Madeira começou hoje a auscultar as concelhias, primeiro na Ribeira Brava e depois em Câmara de Lobos, curiosamente os concelhos com presidentes que protagonizaram o recente episódio na luta pela liderança da AMRAM, com Pedro Coelho, o líder da autarquia camaralobense, a lançar dúvidas sobre a solidariedade de alguns presidentes do PSD neste duelo com o presidente da Autarquia ribeirabravense.

Foi perante a plateia social democrata que Miguel Albuquerque, acompanhado por membros do secretariado, referiu-se às próximas Autárquicas para sublinhar que se trata de um desafio “que carece de ser devidamente estruturado e pensado de forma atempada”, de modo a que o PSD/M não só mantenha como reforce o seu eleitorado, concretamente o mais jovem. Para tal, “é preciso explorar novas abordagens, é preciso que o Partido reforce a sua abertura à sociedade, que integre novos quadros e que, acima de tudo, valorize, ainda mais, os seus princípios social-democratas junto de toda a população, mantendo-se coeso e unido”, disse.

Albuquerque fez ainda questão de enaltecer, mais uma vez, a capacidade de trabalho e o contributo de todas as estruturas do Partido e de todos os Militantes “para a grande derrota do PS/M e de António Costa na Madeira”, alertando de que é com todos que conta para o trabalho que se inicia desde já no terreno e que, até ao princípio de 2020, terá novos desenvolvimentos.

A ronda de Miguel Albuquerque prossegue esta terça-feira em Santa Cruz e, depois, nos restantes concelhos da Região, tendo por objetivo “agradecer o trabalho levado a cabo, este ano, pelas diferentes estruturas do PSD/M e abrindo espaço, simultaneamente, a um debate sobre o futuro e sobre a preparação para o próximo grande desafio das autárquicas, em 2021”, como refere uma nota do gabinete se comunicação social democrata.

Sublinha a mesma nota que estes propósitos “serão o denominador comum a estes Encontros, de natureza interna, sendo que todas as questões que não estejam relacionadas com as referidas matérias serão posteriormente discutidas e analisadas, em sede própria, neste caso na próxima reunião de Comissão Política, que terá lugar a meados de novembro”.