Casas do Povo da Madeira chegam a 50 mil utentes

Rita Andrade e casas do Povo“Do levantamento que fizemos, chegamos anualmente a 50 mil utentes, através das 42 Casas do Povo. É muito relevante e significativo este trabalho de proximidade, muitas vezes assegurado por voluntários”. Este indicador foi divulgado pela secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais, hoje no Colégio dos Jesuítas, durante a abertura de uma sessão de trabalho dirigida às Casas do Povo da Região.

Uma iniciativa do Governo Regional, através da Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais destinada às equipas técnicas das Casas do Povo, com o objetivo de abordar questões jurídicas quotidianas destas instituições, que incluem a atualização de estatutos, processo de equiparação a Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), contratação pública, entre outros.

Na ocasião, Rita Andrade destacou o trabalho exemplar que estas Instituições têm desenvolvido junto das comunidades locais.

Na sessão de hoje, os colaboradores das Casas do Povo tiveram a oportunidade de debater e esclarecer vários aspetos práticos do dia a dia das instituições, e adquirir conhecimentos e ferramentas para uma melhor gestão diária, sempre em prol dos utentes e das populações que abrangem.