Descongelamento de carreiras dos enfermeiros motivou reunião entre SINDEPOR e SESARAM

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal (SINDEPOR-Madeira) reuniu ontem, 23 de agosto, com o conselho de administração do Serviço Regional de Saúde (SESARAM).
O objetivo foi esclarecer e tentar encontrar soluções para algumas situações reportadas pelos enfermeiros nesta fase de descongelamento das carreiras de enfermagem na Madeira.
Foram estes os pontos incluídos na reunião:
1-Não contabilização  de pontos nos anos de 2004 de graduados.
2-Não contabilização de pontos anteriores a 2005 por subidas de escalão em 2005, decorrentes do trabalho em Centros de Saúde.
3-Atender à situação  daqueles enfermeiros que neste momento tenham acumulado 9 ou mais pontos de forma a que não sejam penalizados pela implementação da nova carreira.
4-Atender  à situação dos enfermeiros formadores.
5-Atender à situação do grupo de enfermeiros especialistas que tiveram progressões até  2009 de forma a tentar encontrar uma solução que permita atenuar a injusta situação a que estes profissionais ficaram sujeitos decorrente da perda de pontos anteriores à progressão o que os coloca numa situação remuneratória inferior à de colegas com o mesmo tempo de profissão e generalistas.
O SINDEPOR defende que para trabalho igual salário igual e que a diferenciação académica deve  ter repercussão e acréscimo remuneratório. Se mais diferenciado deverá ser mais remunerado  e nunca penalizado.
6-Determinar de que forma  será efetuado o reposicionamento remuneratório com a aplicação da nova carreira.
7 -Atender à situação dos enfermeiros que por via de  exercerem funções a recibos verdes não contabilizam pontos nestes anos.
8 -Atender à situação dos chefes nomeados que por via da aplicação da nova carreira ficam penalizados com a mesma transição.
9-Não contabilização do total dos pontos no portal, nomeadamente quem tinha  20,5 pontos e não vê o excedente dos 20 pontos referenciado.
10-Atender à situação de enfermeiros emigrados que. após regresso ao SESARAM. não vêm contabilizados os anos anteriores de exercício  profissional.
11-Outras situações
Segundo uma nota de imprensa, da audiência de ontem ficaram desde já solucionados os pontos 1 e 9.
Dos restantes, o de não resolução por parte do SESARAM é o número 7 por via da legislação em vigor.
Todos os outros pontos configuram situações passíveis de resolução.
O Sindepor promete continuar a luta e marcar nova audiência em breve para solução definitiva das questões apresentadas.