Mais Porto Santo de José António Castro anuncia apoio ao PSD-M de Albuquerque nas eleições regionais

Castro com PSD
José António Castro anuncia apoio ao Governo PSD nas próximas eleições regionais. Na imagem, p líder do Mais Porto Santo surge ao lado dos presidente e vice presidente da Câmara do Porto Santo, do PSD.

O movimento Mais Porto Santo, liderado por José António Castro, anunciou hoje que “vai apoiar a candidatura do PSD, que suporta o atual Governo Regional, nas legislativas regionais de 22 de setembro, decisão que saíu de uma reunião interna.

“Acreditamos em projetos e após escrutina análise dos manifestos eleitorais, entendemos que o modelo apresentado pelo Executivo madeirense é aquele que melhor defende e valoriza o Porto Santo, o que verdadeiramente está aqui em causa”, explica José António Castro, líder do movimento de cidadãos, assegurando que não existem contrapartidas na base desta decisão política, que a mesma não compreende coligações para futuras eleições e que é meramente uma decisão colegial de defesa intransigente do interesses do Porto Santo e dos porto-santenses.

“Estamos perfeitamente cientes de que esta nossa decisão será alvo de inúmeras interpretações, de eventuais críticas e insinuações, mas estamos de consciência perfeitamente tranquila em relação a esta matéria, pois tem por base o que entendemos ser nesta fase o melhor para o Porto Santo”, defende o Vereador.

O Mais Porto Santo adianta, numa nota enviada à comunicação social, que “nas últimas semanas, as principais figuras do partido que sustenta o Governo Regional dignaram-se, ao contrário de outros, em estabelecer contactos diretos com os apoiantes do movimento, para lhes apresentar ideias e propostas, e para recolher opiniões”.

“Damos como exemplo o trabalho que tem sido desenvolvido nos últimos dias pelo Sr. Dr. Pedro Ramos, Secretário Regional da Saúde, que tomou a iniciativa de contactar diretamente a população local no sentido de aferir dos principais problemas existentes com o sector como forma da Região poder dar uma melhor resposta às necessidades dos porto-santenses. Este é um princípio, de alguém com responsabilidades acrescidas que foi para o terreno trabalhar, que valorizamos e que nos fazem acreditar num futuro mais nobre para todos nós porto-santenses”, certifica José António Castro.

Ainda que insista na ideia de que “a liberdade de voto é um ponto vital numa sociedade democrática”, o vereador na Câmara Municipal do Porto Santo não deixa, no entanto, de alertar para “os perigos que representa colocar uma cruz em alguns dos partidos que só se lembram da Ilha em altura de eleições”.

“Em nossa opinião não tem valor ou expressão, por exemplo, votar num dos três partidos que formam o atual Governo Constitucional de Portugal, sobretudo no PS-Madeira, que até se deu ao luxo de desconsiderar o Sr. Dr. Filipe Menezes de Oliveira, que mal ou bem liderou os destinos municipais do Porto Santo durante quatro anos. Este PS-Madeira, que é só sorrisos e que desconsidera os militantes de forma incompreensível e condenável, apenas insiste numa palavra, a já famosa mudança, que é suportada por uma mão cheia de nada em relação ao Porto Santo, facto que ficou comprovado aquando do comício (vazio) dos socialistas no centro da nossa cidade, onde não abordaram qualquer uma das principais batalhas dos porto-santenses, nomeadamente a negligência em torno das ligações aéreas e marítimas, que o PS, que é a bandeira da Geringonça, se recusa a solucionar de uma vez por todas, por forma a esbater a tripla insularidade a que estamos condenados. O PS continua a recusar-se em considerar o princípio da continuidade territorial, ao contrário daquilo eu fazem os nossos vizinhos espanhóis, que valorizam, incentivam e apoiam as ilhas e as autonomias. Portanto, o socialismo não serve os nossos interesses”, termina José António Castro.