BE diz que “os inimigos da Madeira estão no Governo e nas empresas protegidas pelo PSD”

BE Mercado 10 de agostoO Bloco de Esquerda esteve em ação de campanha junto só Mercado dos Lavradores, para “desmistificar a ideia de inimigos externos da Madeira. Os inimigos do Povo da Madeira estão no governo Regional e nas empresas protegidas pelo PSD”.

Refere uma nota do BE que “os inimigos externos da Madeira é tema recorrente e ainda mais em tempos eleitorais, pela boca do PSD e do CDS. Eu ainda estudava e ouvia, entre outros impropérios, acusações de Jardim de inimigos da Madeira, em Lisboa que exploravam os madeirenses. E a minha mãe reagia que os exploradores que sempre conheceu toda a vida, viviam ali mesmo na freguesia (do Porto da Cruz), não eram de fora”.

Paulino Ascensão aponta que “o discurso do inimigo externo não é mais que uma manobra de diversão para o PSD fugir as responsabilidades, pelos índices de pobreza, pela falta de oportunidades para a generalidade dos jovens que se vêm obrigados a emigrarem para ganharem o seu sustento. A lógica da colonia persiste hoje em dia, temos novos senhorios que tudo controla na Madeira e ao Povo sobra a pobreza, o desemprego e a emigração.

Sublinha o BE que “se temos um custo de vida elevado e os portos mais caros da Europa, isso foi decidido aqui na Madeira. O PS, o PSD e o CDS reclamam mais concorrência nos transportes aéreos, mas não enxergam o monopólio nas ligações marítimas, aí já não lhes interessa a falta de concorrência; se a Zona Franca serve para dar milhões ao grupo Pestana em vez de criar empregos e diversificar a economia, a responsabilidade não é externa.

É esta a realidade que temos de transformar, para o Bloco de Esquerda esta é a grande batalha, mudar a Madeira para que dê oportunidades para todos, empregos de qualidade, perspetivas de futuro, conduções para os jovens constituírem família e terem filhos aqui, queremos construir a madeira para todos e não só para alguns”.