Acordeão enquanto instrumento de jazz soou esta noite nas mãos experientes de João Barradas

Fotos: Rui Marote

As sonoridades do acordeão enquanto instrumento jazzístico fizeram-se ouvir hoje no Parque de Santa Catarina, na segunda noite do Funchal Jazz 2019, pelas mãos experientes de João Barradas. Criador premiado nacional e internacionalmente, trouxe à Madeira o seu projecto “Portrait”, juntando uma banda ecléctica que, conforme salienta a organização, inclui um saxofonista holandês, um vibrafonista francês, um contrabaixista italiano e uma baterista espanhola.

Ben Van Gelder, saxofone alto e compositor, tem um projecto próprio com um quinteto, actuando também regularmente com uma formação em trio, com o baterista Han Bennink e o guitarrista Reinier Baas. É dos músicos mais premiados da cena jazzística holandesa.

João Barradas também tem arrecadado numerosas distinções. Foi premiado em 2015 com dois troféus na “Made in New York Jazz Competition” (na “Solo Instrumental Category” e em “All Categories”). Já em 2016, Barradas ganhou o Prémio Jovens Músicos / Antena 2 com o seu grupo ‘Home’. Em 2017, foi eleito, com absoluta unanimidade, “Músico Revelação do Ano” pelo Prémio RTP / Festa do Jazz. No site JazzLogical, foi reconhecido simultaneamente como melhor “Músico Nacional” e como “Músico Nacional Revelação” de 2017.