PPM critica indefinição no caso dos subsídios das viagens aéreas

O PPM Madeira veio ontem dizer que sempre defendeu que as viagens aéreas para quem reside na Madeira sejam de 86€ como tecto máximo. O dirigente João Noronha questiona: “Afinal vai ou não vai ser uma realidade? É aprovado na Assembleia da República e todos batem palmas de alegria, mas entretanto o PSD Madeira que se diz ser o grande  defensor desta medida, vem a público dizer que talvez já não seja possível que tal aconteça. Julgamos importante saber se iremos continuar a pagar balúrdios pelas viagens e aguardar ansiosamente o retorno da diferença ou se realmente e em definitivo, pagaremos apenas o valor estipulado”, aponta.

Para o PPM tudo isto se resume a campanha eleitoral. “Uns começaram de uma forma errada e agora responsabilizam os outros de só agora mudarem porque estamos próximos das eleições e os outros responsabilizam os tais que começaram de uma forma errada, porque já se sabe, estamos próximos das eleições. Os dois eternos partidos do arco da governação em luta e no meio estamos todos nós a fazer contas se é mais barato viajar para a China ou para para Portugal continental”, critica.