Exposição com poemas dos participantes no concurso “Rimando com o Feiticeiro da Calheta” para inaugurar na segunda-feira

Na próxima segunda feira, dia 8 de Julho, pelas 18 horas, será inaugurada uma exposição com os poemas dos participantes do III concurso de poesia , “Rimando com o Feiticeiro da Calheta”, na Sociedade de Engenhos da Calheta. Este concurso é organizado pelo Centro de Estudos Educação, Cultura, Social da Calheta e pela delegação escolar da Calheta, numa parceria com a Câmara Municipal da localidade.
O objectivo declarado é o de fomentar o gosto pela poesia, estimular a criatividade, valorizar a produção literária, fomentar hábitos de escrita e de leitura, premiar a produção de originais de poesia e prestar homenagem ao poeta João Gomes de Sousa.
A exposição decorre sempre no dia 8 de Julho, de cada ano, dia  da morte do poeta popular, mais conhecido por “Feiticeiro da Calheta”, autor da letra e música do bailinho da Madeira que Max internacionalizou.
A organização  recebeu este ano, cerca de meia centena de poemas, para esta edição, oriundos das mais diversas escolas da região.
Na dia da abertura da exposição serão anunciados os poemas vencedores das três categorias; a primeira até aos 12 anos, a segunda até os 13 anos até aos 18 anos e a terceira e última para mais de 18 anos.
O concurso de poesia “Rimando com Feiticeiro da Calheta”, conta com o apoio da Câmara Municipal da Calheta, da Direcção Regional de Cultura, da empresa Sociedade Engenhos da Calheta, da empresa Porto Santo Line e da empresa Lobosonda.
O poeta popular João Gomes Sousa,  nasceu a 30 de Novembro de 1895, na freguesia da Calheta e criou poesia popular  e vendia folhetos, entre os anos 1930 e 1971. Faleceu a 8 de Julho de 1974.  O Feiticeiro da Calheta é uma figura ilustre, acarinhada e reconhecida pelo povo da Calheta e da Ilha da Madeira.