Há doentes nos corredores das Urgências 24 horas depois da ordem de internamento

Roberto Almada1A denúncia foi hoje feita pelo deputado e ex-líder do Bloco de Esquerda na Madeira, Roberto Almada, na sua página pessoal da rede social Facebook. Há doentes, nos corredores das Urgências do Hospital Dr. Nélio Mendonça, 24 horas depois da ordem de internamento.

Por conhecimento próprio, o internamento da sua mãe, o parlamentar lamenta que “24 horas após ser dada ordem de internamento, haja pessoas que continuam nos corredores da urgência à espera de vaga no internamento. Sei disso porque a minha mãe está nessa situação desde as 20h de ontem e, como ela, estarão outras pessoas. Sei que, se não existem camas vagas nos dois hospitais, não podemos fazer milagres. Mas este é um problema que terá que ser equacionado e resolvido. Repito: NÃO TENHO NENHUMA QUEIXA DOS PROFISSIONAIS, sempre dedicados e que fazem muito para além daquilo que se pode exigir. Se existem cuidados decentes no serviço regional de saúde, deve-se apenas à abnegação, competência e profissionalismo de médicos, enfermeiros e auxiliares. Mas que há situações que não dignificam os utentes, como a que aqui descrevi, não tenho dúvidas!”

Roberto Almada deixa uma referência aos “esforços que os profissionais de saúde fazem para tratar com um grau de excelência os utentes. Infelizmente, tenho acompanhado, com relativa frequência, familiares próximos às urgências do Hospital do Funchal e tenho constatado a correria de médicos, enfermeiros e auxiliares que fazem verdadeiros milagres, nas condições difíceis em que trabalham, para bem atender as pessoas. A esse nível não tenho nenhuma queixa pois sei que é impossível fazer melhor”.