Região vai adquirir Espólio de António Aragão, filho diz que medida “limpa enxovalhamento” da Câmara do Funchal e aponta o dedo a Paulo Cafôfo

ARAGÃOA Região confirmou já, junto da família, a aquisição do espólio do madeirense António Aragão, historiador, pintor, investigador, escultor, escritor e poeta. Nasceu em São Vicente e faleceu em 2008 com 82 anos de idade.

Numa nota enviada à comunicação social, a família revela que recebeu uma carta datada de 3 de Junho de 2019, assinada pelo presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, confirmando que a Região Autónoma da Madeira irá proceder à aquisição do Espólio de António Aragão ainda durante a corrente legislatura autonómica, considerando que “esta decisão vem prestar o devido reconhecimento da Madeira a um dos seus maiores vultos, António Manuel de Sousa Aragão Mendes Correia, e limpar o enxovalhamento criminoso a que Paulo Cafôfo, actual presidente da Câmara Municipal do Funchal, sujeitou o preciosíssimo Espólio Artístico de António Aragão”.

Numa nota enviada pelo jurista Marcos Aragão Correia, filho e único herdeiro, recorda-se que “António Aragão foi o Madeirense com maior reconhecimento internacional nas áreas da Arte e da Cultura, pioneiro na Poesia Experimental e na Electrografia em Portugal, pioneiro na História e na Arqueologia da Madeira, pioneiro no estudo e recolha sistematizada do Folclore da Madeira, Artista Plástico com centenas de exposições em numerosos Países da Europa, América e Ásia, encontrando-se representado em numerosas colecções privadas e institucionais e aclamado pela crítica”.