Câmara de Lobos dá a 24 de abril nome “Maestro João Victor Costa” ao auditório do Centro Cívico do Estreito

No próximo dia 24 de abril, pelas 20:30, a Câmara Municipal de Câmara de Lobos, procederá à cerimónia pública de descerramento da placa de atribuição do nome «Auditório Maestro João Victor Costa», no Centro Cívico do Estreito (CCE)

A cerimónia contará com a presença do Presidente da Câmara, Pedro Coelho, e da Secretária Regional de Turismo e Cultura, Paula Cabaço.

Após a sessão de descerramento da placa evocativa da memória do maestro, terá lugar um concerto de música coral, dedicado ao homenageado, com a presença do Grupo Coral do Arco da Calheta, do Grupo da Casa do Povo da Camacha e do Grupo Coral do Estreito.

Segundo uma nota de imprensa, a decisão de atribuição do nome do maestro àquele espaço cultural foi votada por unanimidade dos membros da Câmara Municipal e da Assembleia Municipal, nas sessões ocorridas nos passados dias 15 de novembro e 19 de dezembro de 2018, respetivamente. O ato público é um gesto de reconhecimento do Município a um dos mais ilustres filhos da terra e insigne personalidade regional que se destacou no campo da cultura e da música.

A decisão de atribuir o nome do maestro João Victor Costa ao auditório do Centro Cívico do Estreito tem, ainda o propósito de associar o seu nome a um espaço cultural, na sua freguesia natal, digno da sua dimensão e obra. Desta forma a autarquia contribui para eternizar a memória do maestro e reconhecer o seu elevado contributo na divulgação e dignificação do nome de Câmara de Lobos e da Madeira além-fronteiras. O ato assinala também o agradecimento do concelho por ter plantado a semente da musicalidade que deu origem a uma herança da qual ainda hoje recolhemos os frutos.

Natural da freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, onde nasceu a 24 de abril de 1939, João Victor Costa registou um assinalável percurso de vida, de estudo e trabalho no campo do canto lírico e da composição musical.

Iniciou a sua formação musical na Academia de Música e Belas Artes da Madeira, em 1959, onde tirou o curso superior de canto, de piano e de composição. Depois ingressou no Conservatório Superior de Munique (Alemanha). Na década de 1970 aperfeiçoou as técnicas musicais em Salzburgo e Viena, tendo ingressado no Teatro Estadual de Augsburgo, como tenor lírico e sido protagonista em diversas óperas. Como cantor lírico atuou em prestigiadas salas de ópera de Itália, Checoslováquia, Israel, Holanda e Portugal. Fruto do seu trabalho, foi admitido na Sociedade de Compositores Alemães.

Na década de 1980 regressou à Madeira, centrando a sua atividade no campo da composição, sendo de destacar o facto de ser o autor do Hino da Região Autónoma da Madeira; no ensino, tendo sido professor de canto no Conservatório de Música da Madeira; e na divulgação e promoção do canto coral, tendo sido maestro fundador de cerca de 9 grupos corais, entre os quais se destaca do Grupo Coral do Estreito.

Como reconhecimento pelo trabalho desenvolvido no campo da cultura e da música, o Município de Câmara de Lobos concedeu a Medalha de Ouro do Município, com Louvor Público, no âmbito das celebrações do Dia do Concelho, a 16 de outubro de 2011.