Parlamento congratulou-se pela inclusão do Sítio Cetáceos da Madeira na Rede Natura 2000

A Assembleia Legislativa da Madeira aprovou, unanimemente, a 14 de Março, um voto de congratulação pela inclusão do Sítio Cetáceos da Madeira na Rede Natura 2000, informa a Secretaria do Ambiente e dos Recursos Naturais, que afirma que a RAM “assumiu, desde sempre, uma estratégia concertada para a defesa intransigente do mar. Foi com base nesse compromisso que a Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais candidatou o “Sítio Cetáceos da Madeira” para integrar a Rede Natura 2000”.

Trata-se de um projecto de grande relevância no panorama europeu e mundial, consubstanciado numa rede de áreas designadas para conservar os habitats e as espécies selvagens raras, ameaçadas ou vulneráveis na União Europeia.

A candidatura foi aceite e, desde o passado mês de Dezembro de 2018, o “Sítio Cetáceos da Madeira” passou a integrar a Rede Natura 2000, sendo reconhecida como a maior reserva para cetáceos em todo o Atlântico Norte, abrangendo uma área de 682 mil hectares de águas protegidas.

Esta é a primeira área de Portugal específica para a protecção das baleias, dos golfinhos e de outros animais, tais como o lobo-marinho e a tartaruga-comum. Todas estas espécies que habitam no mar da Região beneficiam, assim, de condições favoráveis para o seu desenvolvimento, o que constitui também uma mais-valia para todos os madeirenses e para todos os visitantes e turistas que chegam à Região.

“Esta distinção só é possível porque o arquipélago é pioneiro no País no que toca à conservação da natureza, onde se aplicam medidas efectivas e necessárias à concretização dessa conservação e onde dois terços do território são área protegida”, salienta a SRARN.