Câmara lamenta discurso fácil da Horários do Funchal e revela ter sido criada uma zona que impedisse os autocarros de se atravessarem na estrada

A empresa de transportes coletivos de passageiros “Horários do Funchal” veio hoje a público insurgir-se contra o congestionamento de tráfego automóvel, verificado hoje no Funchal, ligando-o ao encerramento da Rua do Carmo, no contexto do início da 4ª e última fase da intervenção que a Câmara do Funchal está a desenvolver na Rua Dr. Fernão de Ornelas. A nota da “HF” referia dificuldades “em virtude do difícil fluxo de trânsito que se tem verificado, principalmente, ao longo da Rua 5 de Outubro e da Avenida do Mar e das Comunidades Madeirenses” e apontava “atrasos nos horários dos aurtocarros em diferentes carreiras”. A empresa pedia a intervenção da Autarquia.

O gabinete de apoio à presidência da Câmara do Funchal reagiu lamentando que a empresa Horários do Funchal tenha optado pelo discurso fácil em vez de contribuir para a solução”, revelando mesmo que foi preciso criar, hoje, na Praça da Autonomia, uma zona que impedisse os autocarros de se atravessarem na estrada”.

A Autarquia diz que “está a fazer o seu trabalho, como sempre faz”, lembrando que “a intervenção na Rua do Carmo foi atempadamente anunciada, hoje tivemos polícia no terreno, como teremos nas próximas semanas, e fizemos a melhor gestão possível da situação nas horas de ponta. Seja como for, está a decorrer uma nova fase de uma obra que é importante e há constrangimentos que são inevitáveis, bem como um processo de adaptação da parte dos condutores nos próximos dias. Só podemos lamentar que os Horários do Funchal tenham optado pelo discurso fácil, em vez de contribuírem para a solução, como sucedeu na Praça da Autonomia hoje, em que tivemos de criar temporariamente uma zona que impedisse os autocarros de se atravessarem na estrada, para que o trânsito pudesse fluir normalmente”.

A Câmara diz que o seu papel “é encontrar as melhores soluções possíveis para minimizar constrangimentos e fazer uma gestão responsável deste tipo de situações, e é isso que continuaremos a fazer”